Sexta-Feira, 19 de Abril de 2019 - Ano 6

América aciona Cruzeiro no Ministério Público do Trabalho por aliciamento a Vitor Roque

15 abril, 2019
América aciona Cruzeiro no Ministério Público do Trabalho por aliciamento a Vitor Roque

América acionou o Cruzeiro no Ministério Público do Trabalho (MPT) por causa do aliciamento ao atacante Vitor Roque, de 14 anos. O clube deu entrada no processo dia 11, alegando que a diretoria da Raposa desvirtuou o propósito de formação ao tratar um adolescente, ainda com contrato de formação, como um jogador adulto.

No “caso Vitor Roque”, o América conta com o apoio do Movimento de Formação do Futebol de Base (MFFB), formado por coordenadores de bases de clubes do futebol brasileiro. O grupo entende que não houve ética por parte do Cruzeiro na condução da negociação com o jovem atacante.

Ainda que a decisão na esfera judicial demore a acontecer, o Cruzeiro está sujeito a ser excluído de torneios importantes da categoria sub-15, como a Copa Nike. Em princípio, a sanção não seria aplicada nas competições organizadas pela Federação Mineira de Futebol, filiada à CBF. Já o América vislumbra algum tipo de compensação, seja financeira ou participação futura nos direitos econômicos do atacante.

Promessa da base americana, Vitor Roque foi artilheiro do Mineiro Sub-14 de 2018, com oito gols. No perfil do atleta no Instagram é possível ver um vídeo de um belo gol marcado por ele contra o Atlético, na Cidade do Galo, pela partida de volta da final do torneio. No lance, o camisa 9 ajeitou a bola no peito, livrou-se de três marcadores e bateu rasteiro no canto esquerdo. O Coelho acabou derrotado por 3 a 2.

Na semifinal, contra o Cruzeiro, Vitor Roque também foi destaque ao fazer o primeiro gol americano na vitória por 2 a 0, na Arena Gregorão, em Contagem, pelo jogo de ida. No duelo de volta, as equipes empataram por 1 a 1, na Toca da Raposa 1.

Conforme noticiado pelo Superesportes em 23 de março, o América esperava a reapresentação de Vitor Roque no CT Lanna Drumond em 4 de fevereiro, o que acabou não acontecendo. No dia 28 do mesmo mês, o garoto completou 14 anos e começou a treinar no Cruzeiro, que se recusou a liberá-lo para o Coelho.

À época, as duas diretorias deram suas versões à reportagem. O América alegou que o Cruzeiro teria feito assédio financeiro a Vitor Roque, com salário de R$ 10 mil. Por sua vez, a cúpula celeste negou o aliciamento e afirmou que o adolescente não tinha mais o interesse de jogar pelo Coelho.

Dia 11, Superesportes voltou a entrar em contato com os clubes. O América confirmou que registrou a denúncia no Ministério Público do Trabalho, mas não fará maiores comentários neste momento por se tratar de teor sigiloso e envolver um atleta menor de idade. Já o Cruzeiro não atendeu aos telefonemas da reportagem.

Texto transcrito pelo SN do https://www.mg.superesportes.com.br

Imagem de capa de promessa da base americana, atacante treina no Cruzeiro desde fevereiro (Foto: Arquivo Pessoal/Instagram)