Quinta-Feira, 19 de Julho de 2018 - Ano 6

Mais de 40 mil pacientes foram tratados com balão intragástrico no Brasil e estudo comprova tratamento seguro e eficiente

12 julho, 2018
Mais de 40 mil pacientes foram tratados com balão intragástrico no Brasil e estudo comprova tratamento seguro e eficiente

A qualidade de vida é um dos conceitos mais discutidos e desejados pelo ser humano nos últimos anos. Viver com qualidade, alinhando bem estar físico e mental, está diretamente ligado a uma boa saúde. Mas alguns números assustam e mostram uma realidade diferente entre os brasileiros. Segundo pesquisa feita pela ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, houve um aumento nas taxas de sobrepeso e obesidade, no Brasil, mesmo com o aumento no consumo de frutas e hortaliças e, ainda, da prática de atividade física, por pessoas de diversas faixas etárias.

Os números na balança aumentam e a disposição para enfrentar uma dieta equilibrada está cada vez menor. Por isso a necessidade de métodos que aliam mudança no hábito da vida das pessoas que desejam emagrecer para não fazer parte dos números alarmantes de obesos e sobrepesos no país. Uma alternativa com a mesma eficácia e menos invasiva é o tratamento endoscópico com o balão intragástrico, que é indicado para pessoas com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 27kg/m.

O balão intragástrico é um método minimamente invasivo de tratamento da obesidade que consiste na colocação de um balão de silicone no estômago por endoscopia. Dessa forma, acontece no paciente a sensação de saciedade mais precoce e, consequentemente, deixa mais lenta a digestão. Sem esquecer que uma dieta mais rigorosa associada com mudança de hábito e estilo de vida o paciente terá, visivelmente, mais rapidez na perda de peso.

Os médicos especialistas no tratamento endoscópico com o balão intragástrico, já colocaram mais de 40 mil balões em pacientes por todo o país. Com isso, eleva o país como um dos mais experientes no assunto. No Brasil, há quase duas décadas é utilizado este dispositivo no combate à obesidade. E é através desse conhecimento, e pelo número expressivo de pacientes, que médicos de diversos cantos do mundo estão aprendendo a usar o balão e sendo treinados por brasileiros.

Os pacientes que desejam passar por este tratamento devem ter alguns cuidados e passar por uma avaliação segundo Dr. Eduardo Usuy Jr, Endoscopista e Gastroenterologista: “Realizamos uma avaliação detalhada da saúde de cada paciente. O tratamento com o balão é contra indicado em pessoas que já fizeram alguma cirurgia no estômago e que tem alguma doença grave descompensada. Além disso, é importante tratar gastrite, úlceras e esofagites severas antes da colocação do tratamento”.

Os especialistas ainda recomendam incluir o acompanhamento conjunto com psicólogos, para garantir a manutenção da ansiedade e o controle da alimentação, além de consultas com nutricionistas para garantir a substituição adequada dos alimentos. Outra recomendação é o acompanhamento de um profissional de educação física para a prática regular de exercícios. Assim o resultado a longo prazo, de uma real mudança de vida, será muito mais saudável e satisfatório.

unnamed

balão intragástrico