Quarta-Feira, 19 de Junho de 2019 - Ano 6

Ele sabe muito e ainda pode dar certo, tem a humildade de recomeçar

25 dezembro, 2016

Joel Natalino Santana, o Papai Joel, faz 68 anos neste 25 de dezembro. Técnico do Boavista , de Saquarema (RJ), para o Estadual de 2017, o carioca tem uma carreira marcada por milagres que vão das quatro linhas, como a virada do século 20 à frente do Vasco na decisão da Copa Mercosul de 2000 contra o Palmeiras, ao status de campeão estadual pelos quatro grandes do Rio e o sucesso como garoto-propaganda em filmes publicitários. Campeão brasileiro como jogador e técnico do Vasco e responsável pelo sucesso da África do Sul na Copa das Confederações de 2009, o Papai Joel tem lugar no coração, principalmente, dos rubro-negros, depois de salvar o clube da Gávea de dois rebaixamentos. Essas e outras histórias merecem ser lembradas em homenagem ao aniversariante do dia. Parabéns, Joel!

1. África do Sul
Em 2009, levou os Bafana Bafana ao quarto lugar na Copa das Confederações disputada em casa. Nas semifinais, vendeu caro a derrota para o Brasil , de Dunga, que avançou à decisão contra os Estados Unidos graças a um gol de falta de Daniel Alves. Na decisão do terceiro lugar, fez a Espanha sofrer para sair de campo com a vitória por 3 x 2 na prorrogação.

2. Carioca de 1995
Flamengo e Botafogo eram os favoritos ao título, mas Joel Santana desbancou o time milionário do Flamengo montado por Kleber Leite, com os tetracampeões Romário e Branco entre os titulares, e estragou o ano do centenário rubro-negro com gol de barriga de Renato Gaúcho em um Maracanã lotado e debaixo de chuva.

3. Carioca 1997
Leva um time limitado do Botafogo, que havia sido campeão brasileiro em 1995 e disputado a Libertadores em 1996, ao título estadual superando o Vasco em uma tumultuada decisão. A dupla de ataque alvinegra era formada por Bentinho e o brasiliense Dimba, autor do gol que deu a taça ao Gloriso na final contra o Vasco.

4. Carioca 2010
Joel Santana herdeu um time alvinegro humilhado por uma goleada por 6 x 0 diante do arquirrival, Vasco, e chutou a crise para escanteio. Depois da conquista da Taça Guanabara, faturou também a Taça Rio desbancando o Flamengo com um gol histórico de Loco Abre em uma cobrança de pênalti para cardíaco.

5. Primeira salvação rubro-negra
Papai Joel evitou ao menos dois rebaixamentos do Flamengo para a segunda divisão. O mais dramático deles, em 2005, quando assumiu a prancheta a nove rodadas do término da Série A. Sob a batuta do técnico, o Flamengo venceu seis partidas, empatou três e terminou em 15º lugar, três posições à frente da zona de rebaixamento.

6. Segunda salvação rubro-negra
Em 2007, Joel Santana protagonizou uma das maiores arrancada do Campeonato Brasileiro na era dos pontos corridos. Alçou o time da Gávea da zona de rebaixamento para o terceiro lugar na Série A, com direito a conquista vaga para a Copa Libertadores da América de 2008.

7. Copa Mercosul
Imagina ir para o vestiário do velho Parque Antártica perdendo um jogo por 3 x 0 e sair de campo com a taça na mão depois da virada do século diante do Palmeiras. Foi o que o Vasco conseguiu sob o comando de Joel Santana na decisão de 2000. O timaço tinha Romário, Viola, Juninho Paulista, Juninho Pernambucano, Júnior Baiano…

8. Pai de todos
O currículo de Joel Santana tem títulos cariocas nos quatro grandes do Rio como técnico. Pelo Vasco, em 1992 e em 1993. No Fluminense, em 1995. À frente do Flamengo, em 1996 e depois em 2008. No Botafogo, levou a taça em 1997 e em 2010. O desafio em 2017 é comandar o Boavista, de Saquarema. Especificamente pelo Vasco, foi campeão brasileiro em 1974 como jogador (zagueiro) e em 2000 como treinador na Copa João Havelange.

9. Emirados Árabes Unidos
Joel Santana se orgulha de ter ajudado a formar cinco jogadores que ajudaram os Emirados Árabes Unidos a disputar a Copa do Mundo pela primeira vez, em 1990. Na passagem pelo Al-Wasl, de 1981 a 1986, o treinador viu a evolução de Fahad Khamees Mubarak, Zuhair Bilal, Hassan Mohamed Hussain, Nasir Khamees Mubarak e Fahad Abdullah, todos eles convocados para o Mundial da Itália pelo técnico Carlos Alberto Parreira.

10. Garoto-propaganda
Alvo de chacotas ao falar inglês, transformou o que era piada em sucesso publicitário ao ser o personagem do comercial do xampu Head & Shoulders, contracenando inclusive com Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé, em um “Tálqui Show”. Antes, também havia gravado um filme publicitário para a marca de refrigerante Pepsi.

Transcrição pela coluna do http://blogs.correiobraziliense.com.br/dribledecorpo

Obs. Apenas mudanças na manchete.