Quinta-Feira, 21 de Março de 2019 - Ano 6

Uma vida como torcedor do Botafogo Futebol e Regatas

20 janeiro, 2018

Estive fazendo as contas durante o inicio do ano e me dei conta que sou torcedor do Botafogo há exatos 58 anos. Comecei a torcer pelo alvinegro, lá pelos anos 60 quando Botafogo e Santos eram as grandes forças do futebol brasileiro, isto a historia escreveu e ninguém mudará, mesmo aqueles que hoje são torcedores de outro times e que pela cegueira do fanatismo futebolístico não querem admitir este fato, basta ler a historia dos anos que se passaram.

Pude acompanhar à distância nos anos 60, os jogos do clube, no velho rádio a bateria que meu pai comprou só para ouvirmos futebol e o Repórter Esso, a imagem viva da noticia.

O tempo passou e as coisas foram se modernizando, nos anos 70 compramos uma TV, que naquela época era somente preto e branco, bom para ver VTs de futebol, pois eram as cores do meu Botafogo.
E lá se vão 58 anos como torcedor, me tornei radialista “jornalista” e nesta profissão tive varias oportunidades de transmitir e ver jogos do Botafogo ao vivo, inclusive ainda quando criança, embora já torcedor, não poderia me imaginar no Maracanã narrando um jogo do Botafogo, o que aconteceu em 1985.

Não devo esquecer também os amistosos realizados em Blumenau no qual também como cronista esportivo, pude estar ao lado do elenco e sentir bem de perto o quanto a camisa alvinegra faz o coração dos torcedores disparar.

Enfim, por todos estes anos como torcedor do Botafogo, que tem uma historia dentro do desporto mundial, é que fico alegre por ter participado em 2017 da Libertadores com destaque, depois de no ano de 2015 termos não só passado pela  chamada “segunda divisão”, Mas por termos sido campeões da mesma.

Mas como dizem que botafoguense é sofredor, nós vamos passar por mais este momento e lutaremos de pé para  estarmos na elite do futebol brasileiro, e pelo nosso próprio esforço, e não como certos times que para estarem na elite do futebol, fugiram de divisões inferiores , não preciso citar nomes pois a carapuça sempre serve para quem a merece.

Neste ano de 2018, vamos caminhar com os pés no chão sem grandes expectativa de grandes conquistas, mas sim como como aconteceu nos últimos 3 anos, saniando dividas e mantendo  o Botafogo no trilho certo, com a diretoria contratando revelações de divisões menores mas com qualidade de amanha trazerem resultados em campo e financeiramente.

Sou Fogão e a tua estrela me conduz.
Mj.